Pular para o conteúdo principal

Cineclube TAVA: “Daritizé, Aprendiz de Curador”

Local:

Museu das Culturas Indígenas (R. Dona Germaine Burchard, 451 - Água Branca - São Paulo/SP)

Data:

29/02/2024, das 18h às 20h

Entrada:

gratuita, mediante inscrição antecipada

Vagas:

40 pessoas

Informações:

(11) 3873-1541 ou contato@museudasculturasindigenas.org.br

Retornamos com a programação mensal do Cineclube TAVA! Para a edição de fevereiro, o filme escolhido foi “Daritizé, Aprendiz de Curador” (2003), uma produção da Vídeo nas Aldeias, parceira do MCI na valorização da produção audiovisual indígena, através da cessão do seu catálogo para a exibição em atividades educativas. Após a exibição, haverá conversa com Tserenhõ’õ Tseredzawê (Xavante), Mestre dos Saberes do MCI.

Com a divulgação de seu vídeo “Wai´a Rini, o poder do sonho” em outras aldeias Xavante, os moradores da Aldeia Nova da reserva de São Marcos pediram ao Divino que filmasse o mesmo ritual em sua aldeia. “Aprendiz de curador” descreve o cerimonial do Wai´á, no qual os jovens são iniciados ao mundo espiritual para desenvolver o seu poder de cura.

“Daritizé, Aprendiz de Curador”
Ano: 2003
Duração: 35 min.
Idioma: Xavante, Português
Gênero: Documentário
Direção: Divino Tserewahú
Fotografia: Divino Tserewahú
Edição: Leonardo Sette, Divino Tserewahú
País: Brasil
Cor: Colorido

Tserenhõ’õ Tseredzawê é da etnia Xavante. Nascido na aldeia São Marcos, viveu também na aldeia Nossa Senhora de Guadalupe, ambas em Barra do Garça (MT), e hoje reside em São Paulo. Já trabalhou com brinquedos e brincadeiras de herança cultural indígena e é Mestre dos Saberes no Museu desde setembro de 2023.

Sobre o Cineclube TAVA

Para dar visibilidade ao cinema indígena, o MCI sedia o Cineclube TAVA, uma oportunidade para ver, pensar e conversar sobre produções audiovisuais indígenas, que se tornaram importantes canais de comunicação dentro das comunidades e ampliaram a criação de redes entre as diversas etnias, constituindo um espaço de atuação e protagonismo indígena, promovendo o reconhecimento de grupos e atuações e fortalecendo suas lutas.

Realizado sempre na última quinta-feira de cada mês, é um espaço democrático, educativo, político, que contribui na formação do público porque estimula o contato com obras audiovisuais de produção indígena e promove, também, rodas de conversa com participantes ou realizadores dos filmes. As obras exibidas possibilitam que o espectador conheça diferentes cinematografias, narrativas, estéticas e culturas. Acompanhe as edições de 2024:

29 de fevereiro | Daritizé, Aprendiz de Curador (2003) – 35 min.
28 de março | a definir
25 de abril | a definir
30 de maio | a definir
27 de junho | a definir
25 de julho | a definir
29 de agosto | a definir
26 de setembro | a definir
31 de outubro | a definir
28 de novembro | a definir

BUSCAR

Todos os direitos reservados © Museu das Culturas Indígenas 2023 | Desenvolvido por Inova House