Pular para o conteúdo principal

Contação de Histórias Indígenas: Mandí Reko – o conto de Mandí, com Luã Apyká

Local:

Museu das Culturas Indígenas (R. Dona Germaine Burchard, 451 - Água Branca - São Paulo/SP)

Data:

17/02/2024, das 10h às 12h

Entrada:

gratuita, mediante inscrição antecipada

Vagas:

20 pessoas

Informações:

(11) 3873-1541 ou contato@museudasculturasindigenas.org.br

Nesta edição do Programa de Contação de Histórias MCI, trazemos o autor de “Mandí Reko – o conto de Mandí”, Luã Apyká, para narrar essa história, realizar o lançamento oficial de seu livro e bater um papo com o público sobre o processo de criação e escrita.

Em um conto da tradição oral do povo tupi-guarani, o autor Luã Apyká reconta a história de Mandí. A partir das súplicas de um casal de anciãos da aldeia, o grande espírito da Lua, Djatsy, resolve atendê-los e eles se tornarão pais. Ao longo da narrativa, o leitor acompanhará o nascimento, desenvolvimento e o amadurecimento de Mandí. E a comunidade de seu povo viverá uma experiência transformadora e uma nova sabedoria será transmitida a todos. É uma história que fala sobre costumes, hábitos, estrutura social e alimentar, bem como do papel renovador de Mandí para a cultura tupi-guarani.

Mandí Reko – o conto de Mandí
Autor: Luã Apyká
Ilustração: Anna Bheatriz Nunes
Editora: Gaivota | São Paulo, 2023
56 páginas
Idiomas: Português e Tupi-Guarani
Literatura Infantil

Luã Apyká é um ser da floresta. Um ser curioso pela vida e pelos ensinamentos dos anciãos do seu povo. Mestre nas linguagens Tupi-Guarani, membro da comunidade Tabaçu Rekoypy, no município litorâneo de Peruíbe (SP). É artista, escritor, ativista, contador de história e dialoga com os espíritos dos sons para transformar a realidade através da arte do bem falar. É, ainda, diretor audiovisual na coletiva SOPRO, mestre nos encontros Tupi-Guarani (NHE’Ē Porã), membro do Fórum de Articulação dos Professores Indígenas de São Paulo (Fapisp), conselheiro no Conselho dos Povos Indígenas do Estado de São Paulo (Cepisp) e na Executiva Nacional da Década Internacional das Línguas Indígenas (Unesco). Contribuiu com a elaboração de títulos como “Lições de gramática: nhandewa-guarani”, “Ywyra rogwé ywyrá rapó – Folhas e Raízes” e foi co-autor da versão Tupi-guarani do livro dramatúrgico “Mar À Vista – Ma’é Yyramoī”, com Luz Bárbara, Catarina Nymbopy’ruá, Dora Dina Cunhã Dju, André Mirindju, Carol Piñero, Juão Nyn e Tayná Delfina.

Sobre o Programa de Contação de Histórias MCI

Programa mensal do Museu das Culturas Indígenas (MCI) para crianças e suas famílias, com foco nos saberes dos povos originários, que possibilita experiências de interação e compreensão da diferença, a valorização da pluralidade de vozes e vivências e o compartilhamento de narrativas sobre os modos de viver, estar e cuidar do mundo pela perspectiva de diferentes povos indígenas. Realizado sempre no terceiro sábado de cada mês, entre 10h e 12h. Atente-se às próximas apresentações:

20 de janeiro | História do Toopi, com Lilly Baniwa
17 de fevereiro | Mandí Reko – o conto de Mandí, com Luã Apyká
16 de março | a definir
20 de abril | a definir
18 de maio | a definir
15 de junho | a definir
20 de julho | a definir
17 de agosto | a definir
21 de setembro | a definir
19 de outubro | a definir
16 de novembro | a definir
21 de dezembro | a definir

BUSCAR

Todos os direitos reservados © Museu das Culturas Indígenas 2023 | Desenvolvido por Inova House